elevador residencial

Elevador residencial: como escolher o modelo ideal para comprar?

Vai comprar um elevadorPowered by Rock Convert

Nos dias atuais, o elevador residencial já deixou de ser sinônimo de luxo e de gastos, sendo amplamente empregado nas construções — tendo em vista que facilita (e muito!) o dia a dia de moradores de residencias de 2 ou mais andares.

elevador residencial preço

A escolha do melhor elevador residencial, no entanto, pode não ser tão simples quanto parece.

Existem diversas variáveis que devem ser levadas em conta para se obter sucesso na compra, na instalação e na manutenção desses equipamentos no edifício.

Nesse artigo, trouxemos as principais informações para escolher o modelo ideal para comprar, considerando sempre as normas, a economia, o conforto e a segurança de todos os usuários.

Separei da seguinte maneira:

Se você está com dúvida em um desses tópicos, continue a leitura. Confira!

Quanto custa um elevador residencial?

O preço dos elevadores residenciais varia conforme o modelo, o projeto, a instalação, as personalizações das cabines, a capacidade suportada, o percurso e os itens de segurança.

No entanto, os valores costumam variar entre R$ 28 mil a R$ 60 mil, excluindo-se os valores de frete e de instalação do aparelho. Recomenda-se, por isso, procurar o fornecedor para a realização de um orçamento completo.

O que vemos no mercado são várias opções de empresas que vendem e instalam elevadores, com os mais diversos preços.

Agora te mostro quais os principais tipos de elevadores residenciais.

Veja quais são os tipos de elevadores residenciais

Os aparelhos disponíveis no mercado não são todos iguais. Os elevadores residenciais podem diferir-se quanto ao seu funcionamento, por exemplo:

Elétricos

São os tipos de elevadores mais empregados atualmente. Além do mais, grande parte dos modelos não necessita da casa de máquinas, o que economiza espaço na construção.

Também apresentam grande suavidade na viagem e precisão de parada.

Hidráulicos

Funcionam por meio do fluxo e da pressão de um fluido e, por não utilizarem, necessariamente, energia elétrica, têm um sistema de resgaste em casos de apagões.

Os elevadores hidráulicos não são muito empregados no mercado atual por serem uma tecnologia antiga. Além do mais, esse modelo possibilita uma grande redução no tamanho da casa de máquinas.

A vácuo

São tecnologias modernas e que trabalham por meio da sucção do ar — o que gera uma diferença de pressão e movimenta a cabine para cima.

Na descida, o dispositivo utiliza a força da gravidade. Além disso, esses equipamentos têm uma instalação rápida, mas capacidade e tamanhos restritos.

Saiba qual é o espaço mínimo para a instalação do elevador

Para estabelecer um espaço para instalação do elevador, é aconselhável que se procure previamente as instruções do fabricante.

Embora a maioria dos elevadores exija o mínimo de 1,4 m x 1,4 m, levando em conta o espaço para cadeira de rodas, o espaço necessário pode variar conforme o modelo escolhido.

Nesse sentido, um dos maiores problemas da má execução do planejamento de instalação do elevador são, justamente, os imprevistos durante as reformas, as alterações no projeto da edificação, além dos atrasos e dos desconfortos provocados durante as construções.

Ademais, os fabricantes desses equipamentos costumam trabalhar sob encomenda, o que indica a necessidade de consultá-los com antecedência.

Confira qual é o consumo energético

O consumo de energia elétrica dos elevadores poderá variar conforme o modelo e o tipo instalado.

No geral, os elevadores elétricos e hidráulicos exigem menos gastos com energia para funcionamento, sem comprometer a segurança dos usuários.

Além disso, com a evolução dos modelos, a maioria dos aparelhos oferece maneiras de diminuir o consumo energético.

Por exemplo: elevadores instalados com tecnologia VVF, que controlam a frequência e a tensão do motor, consomem a mesma quantidade de energia que chuveiros de boa qualidade.

Conheça a legislação para elevador residencial

Consultar a legislação sobre os elevadores é fundamental, principalmente, antes de realizar a compra.

A lei vigente para esses aparelhos poderá variar à medida que o assunto esteja em discussão pelas organizações governamentais.

Caso a escolha do seu elevador residencial não esteja adequada à regulamentação, a obra poderá ser embargada.

Atualmente, não existe uma lei específica para todo o Brasil que regulamente a instalação dos elevadores residenciais.

As únicas regras válidas, nacionalmente, para esses equipamentos são as regidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que especificam um elevador para as residências familiares, cuja designação é dada pelo nome de “elevadores unifamiliares”.

A NBR 12.892, de 18 de maio de 2009, estabelece que essa categoria de elevadores deve apresentar alguns requisitos mínimos, tais como:

  • capacidade máxima de 225 kg (3 passageiros),
  • área máxima da cabine de 1,25 m²,
  • percurso máximo de 12 m e sem limitações específicas para a profundidade do poço e a última altura.

Esse tamanho de cabine estabelecido pela ABNT permite que a habitação seja adaptada às recomendações de acessibilidade, ou seja, há espaço suficiente para transporte de cadeira de rodas no elevador.

Além disso, o percurso máximo, medido entre o piso da primeira parada até o da última parada, garante a utilização dessa categoria em construções de até 3 ou 4 andares.

Algumas cidades têm legislações complementares para os elevadores residenciais.

Entretanto, consultar um profissional especializado é uma boa saída para se certificar de que o aparelho comprado está de acordo com as normas e as recomendações vigentes.

Elevador residencial

Entenda como a manutenção deve ser realizada

A manutenção do aparelho de elevador instalado é crucial para assegurar seu funcionamento, sua integridade e a segurança dos passageiros. Desse modo, os planos de manutenção podem ser:

  • corretivos — após a ocorrência de um defeito;
  • preventivos — executados por meio de inspeções realizadas a cada 2 ou 3 meses para reduzir a possibilidade de falhas;
  • preditivos — com a aplicação de técnicas de análises para reduzir os outros tipos de manutenção.

Além do mais, profissionais especializados poderão auxiliar na escolha do melhor plano e na fiscalização da manutenção realizada pelo fornecedor.

Por isso, vale a pena contar com esse tipo de consultoria, já que é uma maneira de garantir que o dinheiro está sendo investido da forma correta e o serviço que foi prestado está de acordo com o seu interesse.

Acompanhe algumas recomendações gerais para a compra dos elevadores residenciais

No geral, para se ter sucesso na compra do elevador, deve-se levar em conta também:

  • o caráter de uso do elevador;
  • as características do imóvel;
  • a acessibilidade;
  • a manutenção exigida para o modelo escolhido;
  • os prazos de entrega e instalação.

Dessa forma, você estará cercando-se de todos os problemas que possam incorrer de um mau planejamento de implantação do sistema do elevador residencial, garantindo mais segurança e conforto aos moradores e usuários.

Fazer uma análise adequada antes de comprar o elevador vai garantir que você faça o melhor investimento para sua residência.

Espero que esse material tenha te ajudado e que você faça uma excelente escolha na hora de comprar o elevador residencial.

Powered by Rock Convert

3 comentários em “Elevador residencial: como escolher o modelo ideal para comprar?”

  1. Muito legal. O infografico me ajudou muito, achei bem modernista!!! Que fonte vocês utilizaram? Obrigada pelo conteúdo sempre de qualidade. Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima