síndico profissional

O número de condomínios com síndicos profissionais tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. A capacidade dos administradores de condomínios, em conjunto a falta de tempo dos condôminos resulta nesse crescimento acelerado.

Mas será que contratar um Síndico Profissional para o seu edifício é uma solução ou pode ser mais uma dor de cabeça?

Nesse post vamos explicar quais as responsabilidades do condomínio, os requisitos e obrigações do síndico profissional, para quais condomínios é mais indicado, quanto custa e como contratar um síndico profissional. Vamos lá!

Responsabilidades do condomínio

Os condôminos devem ter em mente que contratando um síndico profissional para o edifício, não estão se livrando de suas responsabilidades na gestão do condomínio.

Muito pelo contrário: é ainda mais importante acompanhar a gestão do condomínio, já que o síndico profissional não será afetado por possíveis arrecadações extras ou pela diminuição do valor do patrimônio, caso esse venha a se desvalorizar por falta de cuidados, por exemplo.

Desse jeito, os moradores devem, periodicamente, avaliar a qualidade dos trabalhos executados, acompanhar os resultados e corrigir a rota, se necessário.

É sempre aconselhável que exista um conselho ativo, pois a decisão será coletiva e participativa. A atuação do conselho junto ao síndico profissional torna a administração mais tranquila e transparente.

Quais os requisitos de um sindico profissional?

O síndico profissional deve ter características de organização e liderança, ser paciente e saber ouvir os anseios e pedidos dos moradores. Também é interessante que ele saiba se comunicar, e seja bom em negociar.

Quanto à sua formação, o síndico profissional deve ter conhecimentos de administração de empresas, direito, contabilidade e recursos humanos.

Contratar um profissional sem capacitação suficiente para exercer a função pode ser uma grande dor de cabeça para o condomínio. Um síndico sem qualificação pode deixar o condomínio com grandes problemas: com dívidas trabalhistas que não foram pagas, por exemplo, ou com seguros vencidos.

A gestão de um síndico profissional destaca-se por:

  • Administração financeira,
  • Conhecimento na legislação e na Convenção do Condomínio,
  • Gerenciamento de funcionários,
  • Negociação com fornecedores e prestadores de serviço,
  • Elaborar folha de pagamento,
  • Valorização do patrimônio
  • Pagamento de contas e encargos do condomínio

Problemas com inadimplência? Saiba mais em:

◊   Você sabe Como Lidar com Inadimplência em Condomínio? 

Obrigações do síndico profissional

Mesmo não morando no condomínio, o síndico profissional responde civil e criminalmente por ele. Segundo o código civil, cabe ao síndico:

  • Convocar assembleias;
  • Informar imediatamente sobre problemas judiciais ou administrativos;
  • Prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;
  • Cumprir e fazer cumprir a convenção e as determinações da assembleia;
  • Zelar pela conservação das áreas comuns e pela prestação de serviços;
  • Representar o condomínio legalmente;
  • Cobrar dos condôminos as contribuições e as eventuais multas;
  • Elaborar o orçamento da receita e da despesa de cada ano;
  • Realizar o seguro do prédio

Para qual condomínio é indicado?

Geralmente grandes empreendimentos, com vários edifícios, ou condomínios com poucas unidades são os que mais procuram a ajuda desse profissional.

Um fator relevante está na disposição dos condôminos. Em muitos prédios, ser o síndico é ter que lidar com grandes pepinos. Então, ter um síndico profissional pode ser interessante para condomínios em que os moradores não querem assumir esse compromisso.

Quanto custa contratar um profissional?

Os principais itens a serem levados em consideração na hora de estabelecer o valor a pagar ao síndico profissional são:

  • Número de unidades do condomínio,
  • Quantidade de visitas necessárias no condomínio,
  • Número de áreas de lazer,
  • Se há funcionários próprios ou terceirizados,
  • Se há administradora de condomínio e/ou é um serviço de autogestão.

O valor vai variar muito conforme perfil do condomínio observamos no mercado gestão média de R$ 1,5mil a R$ 10mil por condomínio. Sendo que um síndico profissional pode atuar em mais de um condomínio.

Como contratar um síndico profissional?

Como o profissional será um prestador de serviços do condomínio, é extremamente importante saber quem ele é.

Procure obter referência nos prédios em que ele presta ou prestou serviços, ter conhecimento de como é executado o serviço, o cotidiano dele no trabalho, o relacionamento com moradores, o trato com os funcionários e verificar se ele não tem problemas com a justiça.

Após as verificações, o condomínio deve aprovar a contratação do profissional em assembleia, convocada para este fim, e com maioria simples de votos.

Por fim, formalizar a contratação através de um contrato de prestação de serviços estabelecendo os horários e visitas ao condomínio, ajustando as necessidades de cada condomínio ao exercício da atividade a ser realizada pelo contratado.

A duração do contrato é sempre a mesma do mandato que consta da convenção, não podendo ser superior a dois anos.ebook elevador

Agora que esclarecemos esses pontos você pode dizer se a contratação de um sídico profissional para o seu condomínio será um custo ou um benefício.

Uma outra questão fundamental é sobre o a manutenção de elevadores!

Saiba quais são as 6 Perguntas que Todo Síndico Deve Saber Sobre Manutenção de Elevadores.

Comments (2)

  1. Ola Boa noite gostaria de tirar uma duvida quem tem o creci pode ser sindica

    1. Ola, Valdineia!
      Pode sim, ter o creci não impede a pessoa de ser síndica.
      Espero ter ajudado.
      Grande Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This