Inadimplência em condomínio

Em um período de crise como o que estamos vivendo, equilibrar todas as contas é uma tarefa cada vez mais difícil — e isso tem reflexo direto na administração condominial.

Nesse contexto, é recorrente que alguns moradores deixem de pagar a taxa mensal e, consequentemente, aconteça a inadimplência em condomínio.

Como bem sabemos, para manter o bom funcionamento e o condomínio conseguir quitar todas as contas, os moradores precisam cumprir as suas obrigações.

Quando um desses residentes do prédio deixa de cumprir com as suas responsabilidades, os custos tendem a aumentar para os demais.

O resultado disso é que com contas mais altas, o número de inadimplentes tende a crescer, gerando um círculo vicioso. E o síndico e moradores se perguntam, como resolver a inadimplência em condomínio?

Para lhe ajudar a lidar com as contas atrasadas, elaboramos este guia. Ele destacará a importância dos pagamentos em dia e listará uma série de ações para você colocar em prática, mostrando como acabar com inadimplência em condomínio. Ficou curioso? Então, continue acompanhando!

Fique de olho na dívida

A inadimplência em condomínio é um dos maiores sinais de que a crise tem prejudicado a qualidade de vida de inúmeros lares brasileiros.

Com dívidas maiores do que o salário permite pagar, a taxa mensal do condomínio tem, em muitos casos, seu pagamento postergado ou suspenso.

Quando um condomínio chega a um alto índice de falta de pagamento, fica ainda mais complicado manter os serviços necessários para que tudo fique em ordem.

Desse modo, não há outro recurso senão aumentar a taxa, cobrir a quantia faltante e fechar as contas.

Pensando nisso, preparamos um texto que pode te ajudar a melhorar a gestão do condomínio:

◊   Como Fazer uma Excelente Gestão de Condomínio?

As dívidas devem ser administradas pelo síndico, pois podem se transformar em uma bola de neve caso nenhuma ação seja tomada.

Entenda a inadimplência em condomínio

É papel do síndico, em muitos condomínios, fazer a cobrança dos inadimplentes.

Veja mais em:

◊   Síndico: Saiba Absolutamente Tudo Sobre a Função

Vale lembrar que a evolução das dívidas deve ser acompanhada, constantemente, de forma que os moradores que pagam em dia não sejam prejudicados pelos que não pagam.

Converse com o devedor e tente entender os motivos pelo quais o pagamento não foi efetuado no prazo.

Ao adquirir grandes dívidas, como um carro novo, por exemplo, é comum que o condomínio seja deixado de lado.

Nessas situações, cabe a utilização de uma abordagem mais direta (sempre educada) e, em casos extremos, o acionamento da justiça.

Entretanto, para casos onde o morador está enfrentando dificuldades mais sérias, o importante é ser ágil para reconhecer a situação.

Propor um acordo ou parcelamento, o qual auxilie as duas partes pode ser uma solução.

Na sequência, falaremos sobre algumas ações preventivas para a combater a inadimplência em condomínio. Confira!

Organize um plantão de pagamento

Se a inadimplência em condomínio já está instaurada no condomínio, o ideal é que o síndico organize um plantão.

Juntamente à administradora e um funcionário especializado, você pode ouvir e conversar com os inadimplentes sobre os pagamentos atrasados.

Benefícios podem ser concedidos, como o parcelamento da dívida, desde que as possibilidades tenham sido aprovadas em assembleia.

O plantão de pagamento é uma alternativa válida, principalmente, para condomínios grandes.

Cabe ressaltar que uma das melhores épocas para esse tipo de plantão é no fim do ano, quando muitos moradores recebem o décimo terceiro salário.

Consequentemente, têm margem maior para pagar os atrasos no condomínio — principalmente se houver uma boa oportunidade.

Facilite o pagamento

A ideia principal é que o pagamento do condomínio seja fácil de efetuar. Uma boa opção para isso é o Débito Direto Autorizado (DDA), um tipo de pagamento automático.

Para colocar essa medida em prática, o morador deve cadastrar-se no seu banco e, em seguida, solicitar para a administradora o envio dos dados para instituição financeira.

Outra ação que pode parecer bem simples, porém funcional, é o serviço de segunda via de boletos pelo site da administradora.

Dessa maneira, quem perder o boleto consegue imprimi-lo ou mesmo efetuar o pagamento da conta sem precisar entrar em contato com a administração.

Também é muito importante que o morador tenha prazos para pagar sua conta. Por isso, quanto antes ele receber o boleto, mais rápido ele poderá efetuar o pagamento.

O ideal é que em, pelo menos, dez dias antes do vencimento, o condômino já esteja com seu boleto em mãos.

Envolva e conscientize os moradores

Um fator de suma importância para manter as contas do condomínio em dia é fomentar o entendimento de todos os moradores no que se refere ao funcionamento do setor financeiro.

Desse modo, eles entenderão, de maneira mais detalhada, como o dinheiro das taxas pagas é utilizado e a razão de ser tão importante manter as contas em dia.

Para ajudar nessa tarefa, uma boa medida é a promoção de campanhas de incentivo à educação financeira, além, é claro, das de pagamento de contas atrasadas.

Os devedores, geralmente, são aqueles que tiveram que privilegiar certas contas em detrimento de outras, por problemas no orçamento familiar.

Nessas campanhas, será importante explicar, por meio de reuniões, e-mails, panfletos ou folders, do que se trata a taxa condominial e quais são suas aplicações dentro do condomínio.

Outro ponto importante é que, quando um morador atrasa o pagamento, são os demais que têm que arcar com esse desajuste até que a situação seja regularizada.

Dessa maneira, todos perceberão como é fundamental a colaboração coletiva para que a vida no condomínio seja de maior qualidade para todos.

Agilize as cobranças

A administradora deve agir com rapidez, logo após o vencimento do boleto, enviando uma carta amigável, juntamente a um novo boleto.

Dessa maneira, haverá possibilidade para os que se esqueceram do pagamento, efetuá-lo o mais rápido possível.

Caso esse boleto também vença, a empresa poderá enviar novamente uma carta, dessa vez deixando bem claro o referido débito em aberto.

Além das administradoras, empresas especializadas no serviço de cobrança são uma alternativa. O próprio síndico pode optar por contratar esse serviço diretamente, caso a administradora do condomínio não ofereça essa função.

Gostou das dicas para lidar com a inadimplência no seu condomínio? Espero que as dicas sejam úteis para o seu condomínio!

Um outro grande problema enfrentado por síndicos em momentos de inadimplência é ter que lidar com os altos custos do condomínio.

Veja mais em:

◊   Redução de Custos no Condomínio: 6 Dicas Para Atingir Esse Objetivo

Comments (11)

  1. Boa noite!!!
    Gostei do texto sobre inadimplência!!! Alguns pontos importantes servirão de subsídio p o trabalho a ser desenvolvido em condominio

    1. Olá Maria!
      Que bom que o texto te ajudou, fico muito feliz.
      Um grande abraço!

  2. Sobre corte de água com crianças em casa, segundo o Sindico Ta em assembleia que passou do dia do vencimento pode corta a agua, registrado em ata e assembleia, sendo que o o mesmo condominio vive fazenfazendo acordo com a Sabesp, o ano todo e não da o direito dos moradores a esse acordo, sendo que a própria Sabesp fornecedora de água o condomínio faz ? Fora administradora que corta a água 30 reais a taxa do religamento 8 do boleto podem tira essa dúvida?

    1. Olá junior,
      Se foi decidido pelo condôminos que o condomínio pode cortar a água caso não seja feito o pagamento dentro do período de pagamento, acredito que o síndico possa fazer isso. Talvez você possa conversar com o síndico para explicar sua situação e assim chegar a um consenso.
      Espero que tenha te ajudado!
      Um abraço.

  3. A dívida de um condômino é 50 mil, o condomínio pode quitar a mesma com 30 % do valor?

    1. Olá Maria,
      Essa é uma questão complicada. O síndico não pode dar desconto em nenhuma hipótese, pois como o dinheiro não lhe pertence, dar descontos seria penalizar os que pagam em dia, aceitando pagamento de outrem sem a cobrança devidas dos juros, multa e correção monetária.
      Está dentro das atribuições do síndico propor um parcelamento da dívida, e isso não inclui redução de valor. Em relação a liberação de juros e multas, o síndico não pode dispensar sem que tenha sido autorizado em assembleia.
      O conselho também não tem autoridade para conceder descontos, mesmo sendo à vista.
      Espero que tenha te ajudado.
      Um grande abraço!

  4. Boa tarde estou com alguns codominios atrasados, quero pagar só que as parcelas estão muito alta nas minhas condições hoje.por favor o que devo fazer
    Obrigado por enquanto

    1. Olá Cleucio,
      O primeiro passo é analisar seus gastos e ver se não consegue cortar alguma despesa que não seja tão necessaria. Se não for possivel, o que você pode tentar fazer é conversar com o síndico, explicar sua situaçõa e tentar parcelar o pagamento. Assim você não deixa de pagar e não prejudica tanto o condomínio.
      Espero que tenha te ajudado!
      Um abraço.
      Rodrigo.

  5. Bom dia, a síndica pode expor um morador quando o mesmo está devendo condomínio, ela pode por no mural ou no balancete que vai pros moradores??

    1. Olá Rosemeire,
      A síndica não pode expor o condômino inadimplente de uma maneira vexatória. Quanto a sua exposição no balancete, geralmente é aceito que se coloque o número dos apartamentos inadimplentes, ou os apartamentos adimplentes, pois o síndico precisa prestar contas e os moradores devem estar informados como está a situação financeira do condomínio.
      Se o morador se sentir denegrido, cabe a ele procurar um advogado para analisar a situação.
      Espero que tenha te ajudado.
      Um grande abraço.
      Rodrigo.

      1. Obrigada, me ajudou muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This