Segurança em condomínios

Segurança em condomínio: 6 dicas que você precisa conhecer

Geralmente, a escolha por morar em um condomínio é uma alternativa encontrada pelas pessoas para buscar segurança, fugindo dos perigos da violência urbana e trazendo mais conforto para o seu cotidiano.

Segurança em condomínio

No entanto, esses lugares não estão completamente isentos de riscos, como pensamos.

Preparei este artigo com algumas informações importantes sobre segurança em condomínio para você que é síndico6 dicas sobre como garantir, de uma forma simples e eficaz, a proteção e conforto que seu residencial busca. Confira!

1. Cuidado com os portões eletrônicos

Os portões automáticos oferecem grande segurança e comodidade aos usuários de diversas maneiras.

O que poucos sabem, porém, é que esses dispositivos podem oferecer um grande perigo aos moradores e às pessoas que circulam próximo a eles.

Surpreendentemente, é muito comum os casos em que esses equipamentos são acionados por engano, fechando-se ou abrindo-se sobre as pessoas e veículos, gerando danos graves.

Nesse sentido, é aconselhável a instalação de sensores que paralisam o fechamento ou a abertura, quando detectada alguma pessoa ou objeto no caminho.

Ademais, é importante que o portão seja instalado com um certo recuo em relação à calçada e contenha sinalizadores sonoros e visuais para entrada e saída de veículos.

2. Instale câmeras de segurança

Infelizmente, assaltos, roubos e furtos têm se tornado uma preocupação recorrente e, paralelamente, há um crescente esforço para evitar esses problemas nos condomínios residenciais.

A partir disso é que surge a necessidade de utilização de câmeras de segurança em condomínio para assegurar a integridade patrimonial e pessoal dos moradores.

Veja esse post a respeito:

◊   6 Lugares Estratégicos Para Instalar Câmera em condomínio

O objetivo principal da adoção dessas ferramentas é monitorar os lugares que apresentarem maior potencial de entrada de pessoas estranhas.

Além disso, as câmeras realizam os registros de todas essas situações, favorecendo a ação de investigação policial em eventos indesejáveis.

É preciso levar em conta, no entanto, que a instalação desses equipamentos deve estar de acordo com as políticas de privacidade do condomínio.

Recomenda-se instalar câmeras de monitoramento em elevadores, espaços comuns, garagens, portões etc., e sempre levar em conta a proteção à imagem e intimidade dos moradores.

3. Atenção às piscinas

Geralmente associadas a momentos de diversão e lazer, as piscinas podem, no entanto, oferecer sérios riscos aos moradores do condomínio, principalmente às crianças.

Muitos afogamentos e outros acidentes ocorrem por desatenção às regras básicas, pelos usuários, e por falta de uma gestão da segurança dessa área de lazer.

Nesse sentido, estabelecer um horário de funcionamento para as piscinas pode ser fundamental para evitar esses infortúnios.

Powered by Rock Convert

Essa estratégia levará em conta aspectos como a iluminação, manutenção e horário para suporte de funcionários, a fim de garantir segurança e conforto dos moradores.

É muito importante que o entorno da piscina e as áreas que oferecem maiores riscos estejam bem sinalizadas.

As placas devem advertir quanto à profundidade da piscina, os cuidados com as quinas, exigir o acompanhamento das crianças, não beber antes de entrar, indicar as áreas onde é permitido mergulhar ou saltar etc.

Além disso, é muito importante orientar os moradores sobre os riscos de utilização das piscinas durante as tempestades.

4. Garanta a segurança e funcionalidade dos elevadores

Os elevadores são o meio de transporte mais seguro que existe.

Mas, para que eles continuem sendo conhecidos assim, é preciso que a gestão dos edifícios se comprometa em inspecionar e realizar manutenções corretas nesses equipamentos.

Os requisitos para instalação, funcionamento e conservação são feitos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e cada cidade brasileira costuma elaborar legislações diferentes sobre esse assunto. Porém, no geral, as recomendações são para realizar manutenções preventivas.

Você poderá contar também com empresas especializadas para auxiliá-los com os seguintes problemas: manutenção, prestador do serviço, projetos de modernização, acidentes com os aparelhos etc.

Quanto aos cuidados diários, aconselha-se não permitir que, durante as lavagens dos halls e corredores, a água escorra para os elevadores.

Esse descuido pode gerar um curto circuito e afetar as partes elétricas do equipamento, comprometendo sua segurança e funcionamento.

Além disso, é preciso sempre orientar aos moradores sobre respeitar a capacidade máxima da cabine, não fazer brincadeiras como a de “pular” dentro do equipamento e atentar ao movimento das portas.

O descumprimento dessas regras pode causar problemas, tais como comprometer a funcionalidade do equipamento, retirá-lo do trilho, sobrecarregar a estrutura de içamento, prensamento de membros e até causar graves acidentes aos usuários.

5. Sempre verifique a condição dos sistemas anti-incêndio

Para as edificações que tiverem sido executadas com os sistemas anti-incêndio, é importante verificar o funcionamento deles periodicamente.

Além disso, o gestor do condomínio deverá certificar-se de que os extintores estão nos lugares corretos e são do mesmo tipo que foi determinado no projeto.

Por exemplo, não se deve substituir extintores de pó químico pelos de CO2 e vice-versa.

Além disso, é muito importante verificar se esses dispositivos não estão obstruídos e se o lacre não está rompido — tendo em vista que, para o corpo de bombeiros, os extintores que possuem lacres rompidos não estão na validade.

6. Mantenha os moradores informados sobre as mudanças no condomínio

Comunicação é a regra de ouro para a segurança em condomínio. Manter as pessoas informadas sobre os acontecimentos e mudanças pode ser fundamental para prevenir acidentes e outros eventos indesejáveis.

Uma alternativa simples para execução dessa dica é a utilização de painéis para fixação dos avisos e das informações importantes.

Além disso, é essencial que as reuniões de condomínio aconteçam com frequência para discussão de estratégias e planos de melhoria da segurança em condomínio.

Por fim, seguindo todas essas dicas, seu condomínio ficará muito mais seguro, proporcionando muito mais conforto e descanso aos moradores.

Gostou deste post e gostaria de contribuir com mais dicas sobre segurança em condomínio? Então, deixe seu comentário neste texto e compartilhe suas ideias com a gente e os demais leitores!

1 comentário em “Segurança em condomínio: 6 dicas que você precisa conhecer”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima