câmera para condomínio

A câmera para condomínio pode ser um excelente recurso para aumentar a segurança dos moradores.

O circuito interno permite a vigilância em tempo real das dependências, além de registrar tudo em material que pode ser usado para consulta futura. Entretanto, deve haver certo cuidado ao instalar o equipamento.

Nesse sentido, o uso das câmeras deve respeitar sempre a privacidade dos moradores, sem que eles tenham sua intimidade invadida ou exposta.

câmeras de segurança

Para isso, é importante fazer boas escolhas de locais para posicionar as câmeras. Este post vai ajudar nessa questão, apresentando 6 lugares ideais. Confira!

Entenda melhor a questão da privacidade

É muito importante preservar a privacidade dos condôminos na hora de providenciar câmeras para o condomínio.

Por mais que a segurança seja uma demanda fundamental nos dias atuais, deve haver uma preocupação para que o sistema de monitoramento não seja invasivo.

A constituição brasileira dispõe sobre a preservação da privacidade, mas não há nenhuma lei federal que regulamente a instalação das câmeras, cabendo o bom senso na maioria dos casos.

Dessa forma, é muito importante vetar a instalação de câmeras em áreas como:

  • banheiros;
  • vestiários;
  • área da piscina.

Por mais que a região da piscina seja de importante fiscalização, o ideal é evitar câmeras nesse local, justamente por haver muitas pessoas utilizando roupas de banho — e poderia ser constrangedor para elas perceber que estão sendo filmadas nessas condições.

Desse modo, o guarda-vidas deve ser um funcionário presente nesse local.

Veja os lugares corretos para instalar câmera para condomínio

Excluindo essas áreas citadas, há muitos pontos importantes e que devem ser fiscalizados por meio das câmeras. Veja, a seguir, 6 locais indispensáveis!

1. Exterior do condomínio

A parte exterior do condomínio também pode ser considerada parte dele, especialmente por ficar na rua e apresentar mais riscos aos moradores.

Sendo assim, é fundamental posicionar uma câmera que consiga, pelo menos, registrar a movimentação na parte da frente da entrada, na calçada e na rua.

Esse recurso ajuda muito no monitoramento de possíveis atividades suspeitas na frente do condomínio, que podem ser algum tipo de tentativa de invasão ou alguém planejando um assalto.

Visto isso, o exterior deve ser a primeira preocupação, já que é dessa área que pode vir uma ameaça à segurança do local.

2. Hall de entrada

Parte principal do condomínio, o hall dá o acesso para toda a área comum, inclusive para o elevador e os apartamentos; sendo assim, demanda uma atenção redobrada.

Por esse motivo, a câmera deve ser posicionada em um local que consiga captar as imagens das pessoas chegando e indo até os elevadores, mas também focando naquelas que aguardam por ali.

O hall de entrada é uma área de grande circulação, durante todo o dia, seja por moradores, seja por prestadores de serviço e possíveis funcionários do condomínio. Desse modo, é imprescindível o controle constante e contínuo desse local.

3. Elevador

A câmera para condomínio precisa estar no elevador, tendo em vista que é um local fechado e que pode apresentar algum tipo de risco.

As imagens em tempo real, por exemplo, podem ajudar a identificar alguma falha técnica ou problemas mais específicos, como algum condômino que pode se sentir mal lá dentro.

Além disso, pode haver algum caso de sequestro ou outro tipo de crime, em que o morador entre no prédio sendo feito de refém, com algum comportamento suspeito sendo identificado pelas câmeras do elevador.

Independentemente da ocasião, essa é uma área imprescindível, e tanto o social quanto o de serviço devem ter câmeras de segurança.

4. Corredores

Os corredores do prédio tendem a ter uma movimentação menor durante o dia, já que a circulação nessa área só acontece quando alguém chega ou entra em casa.

Justamente por esse motivo, qualquer atividade suspeita pode ligar o sinal de alerta de quem está monitorando — então, é indispensável instalar uma câmera nessa região.

Estar de olho nessa área permite intervir em caso de alguma inconformidade, até mesmo ajudando algum condômino que esteja com algum problema, mas está numa área em que ninguém consiga visualizá-lo.

É importante ressaltar que as câmeras para condomínio podem ser usadas com diversas finalidades, não só pensando em assaltos e roubos.

5. Estacionamento

O estacionamento é uma parte fundamental do condomínio e precisa de muita vigilância, principalmente porque pode envolver algum acidente, o que é um risco comum.

Além disso, há diversas outras situações que podem envolver problemas mecânicos e técnicos com os automóveis, resultando, na pior das hipóteses, em incêndios.

As câmeras também podem ajudar a fiscalizar o uso adequado das vagas, respeitando os locais delimitados e o limite de ocupação de cada apartamento.

A garagem também pode ser uma via de invasão do condomínio, o que também pode ser verificado por meio de uma câmera bem posicionada nessa área.

6. Áreas comuns

As áreas comuns são aquelas em que o convívio entre os moradores é maior, como os pátios, as quadras de esportes, academias, salões de jogos e outras instalações.

Uma câmera para condomínio nessas localizações é fundamental para o controle comportamental — como forma de fiscalizar se todos os condôminos estão respeitando as regras e, principalmente, o espaço do outro.

Pode acontecer de, em alguma ocasião, haver uma briga ou discussão, ou até mesmo um acidente com alguma criança que brincava nessas áreas, e a câmera será de grande ajuda para que alguém, como o zelador ou síndico, possa intervir imediatamente nessas situações.

Saiba mais sobre o controle das imagens

A câmera para condomínio tem grande utilidade, mas deve ser usada da maneira correta.

Além da limitação de localidades onde elas podem estar, também é fundamental ter o cuidado com o que será feito com as imagens.

O que é visto em tempo real também é gravado, ficando em posse do condomínio — porém, isso não dá o direito de divulgação sem autorização dos moradores. Além disso, essas imagens só devem ser acessadas em caso de necessidade real.

Se houver suspeitas de algum crime, algum acidente que precise ser apurado ou qualquer outro acontecimento do tipo, aí sim as imagens devem ser consultadas.

Caso contrário, o condomínio é responsável por preservá-las em segurança, mantendo a integridade da privacidade dos moradores.

Como você pôde ver, fazer uso de uma câmera para condomínio em cada uma dessas 6 áreas é fundamental para prestar a melhor assistência e oferecer segurança ao condômino, tendo em vista que ela é um dos principais recursos para garantir o bem-estar de todos.

Uma outra questão fundamental que está na cabeça do síndico é de como reduzir gastos no condomínio. Para isso preparamos um texto com as melhores dicas! Se você quer saber como reduzir custos no condomínio, veja o nosso post que traz tudo sobre o assunto:

◊   Redução de Custos em Condomínio: 6 Dicas Para Atingir Esse Objetivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This