vizinho barulhento

O lar é o lugar onde devemos ficar confortáveis para descansar e ficar à vontade. Quando isso não é plenamente possível, algo de errado está acontecendo e uma solução deve ser buscada. Um exemplo é a existência de um vizinho barulhento que, infelizmente, todos estamos sujeitos a ter.

Vizinho barulhento

Com o intuito de ajudar você quanto a essa questão, elencamos neste post algumas dicas para seguir e se livrar desse problema. Continue lendo o texto e veja quais são as dicas e como aplicá-las!

Mantenha sempre o diálogo

O diálogo é um instrumento para a resolução de conflitos que sempre deve ser buscado inicialmente. Muitas das confusões existentes no condomínio são fáceis de serem resolvidas e uma boa conversa pode auxiliar para que o problema seja sanado.

É importante que essa prática seja divulgada e incentivada pela administração do condomínio para que os moradores também sigam o exemplo.

Busque por soluções práticas e reais

Apesar da irritação justificável por ter um vizinho barulhento, agir de forma irracional não ajuda ninguém. Dessa forma, antes de tomar qualquer atitude você deve esfriar a cabeça e buscar por soluções práticas e reais, seja enquanto morador, seja enquanto síndico.

Entre essas soluções, destacam-se o diálogo com o vizinho barulhento e, caso não dê certo, estude medidas junto à administração do condomínio para punir o mau vizinho, seja por meio de regras internas, seja via judicial.

Evite discussões e confronto

Ao propor a mudança de comportamento do vizinho barulhento, evite tomar uma atitude de afrontamento e discussão, pois isso, além de expor você e sua família à retaliações, pode agravar o problema do barulho por pura teimosia e provocação. Por outro lado, com contatos amigáveis e assertivos, explicando ao vizinho barulhento o seu ponto de vista, a chance de ter o problema resolvido é maior.

Lembre-se: às vezes o vizinho pode estar sendo barulhento sem maldade. Há a chance de ele estar mal-acostumado com a vida em condomínio ou simplesmente estar passando por um momento difícil. A empatia pode ser o melhor caminho para resolver o problema para ambos.

Entenda o outro lado

Como falamos, a empatia é um passo necessário para a resolução do conflito e para um bom convívio. Às vezes o barulho pode estar acontecendo por conta de bebês recém-nascidos ou por conta de animais. Estude formas de melhorar a questão e que atendam a todos, como a indicação de adestramento para os animais, por exemplo.

Conheça as regras do condomínio

As normas do condomínio podem e devem fazer limitações quanto ao barulho produzido pelos moradores. Para isso, podem ser adotadas regras quanto aos horários permitidos para colocar música alta e até mesmo definir qual seria um volume adequado para cada caso.

Procure por medidas jurídicas cabíveis a serem tomadas contra vizinhos barulhentos

Caso a conversa amigável não dê resultados, recomenda-se que você chame a polícia. Caso o vizinho não se intimide e continue o seu comportamento, a justiça comum deve ser procurada para que, mediante ordem judicial, o vizinho cesse o barulho.

A principal lei que ampara o morador nesse sentido é a Lei do Silêncio, que tem variações de acordo com cada cidade. Lembre-se que essa medida é a última opção, caso as dicas anteriores não apresentem resultados. O processo judicial costuma ser traumático e só deve ser requisitado em caso de insistência do mau comportamento pelo vizinho barulhento!

Entenda a Lei do Silêncio em Condomínio

A Lei do Silêncio é um conjunto de normas federais, estaduais ou do próprio local para evitar o excesso de barulho — o que perturba vizinhos e pessoas que estejam próximas e que querem ou precisam de silêncio.

É importante entender que não existe uma lei única e específica para o silêncio. Na verdade, são os estados que estipulam medidas para esse fim, para manter a paz entre seus moradores.

Se quiser entender um pouco mais a fundo, recomendo a leitura desse post:

◊   Conheça a Lei do Silêncio em condomínios e Todas as suas regras!

Multas e advertências para quem faz barulho em condomínio

Em caso de barulho em condomínio, que seja facilmente constatada a infração, o morador incomodado deve primeiro encaminhar a sua reclamação e anotá-la no livro de registro de ocorrência do condomínio. Uma advertência verbal é o primeiro passo que o síndico deve tomar.

O síndico deverá enviar uma advertência formal caso o vizinho persista em fazer barulho. Essa serve, inclusive, de respaldo no caso de uma ação judicial.

Se o vizinho barulhento insistir na infração, uma multa deverá ser aplicada, de acordo com o que está na Convenção e no Regulamento Interno do condomínio.

Lembre-se que, para chegar na multa, é extremamente importante saber qual é o tipo de barulho qual a forma que foi feita aquela infração e ter tudo muito bem fundamentado, para que não se tenha problemas futuros.

Conclusão

Sendo assim, o vizinho barulhento é um problema grave demais para o bem-estar do seu condomínio. Aplique as dicas para tentar sanar o problema e, caso o problema insista, não se intimide e adote medidas judiciais para resolver o problema e preservar a qualidade do condomínio como um todo!

Agora que você já sabe quais medidas tomar para inibir o vizinho barulhento, veja quais dicas seguir para manter uma boa relação entre síndico e condôminos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This