inspeção de elevadores

Uma parte determinante da rotina de manutenção são os procedimentos de inspeção de elevadores, e verificação.

Se feitos da forma correta, eles conseguem melhorar muito as condições de conservação e segurança do equipamento.

Quando o serviço é contratado pelo condomínio, irá informar tudo que o prédio precisa saber sobre os elevadores. Continue lendo e entenda por quê!

Para que serve uma inspeção de elevadores?

Antes de explicar o que é e como é feita uma inspeção de elevadores,  é bom estar claro qual o objetivo deste procedimento.

Uma das principais funções da inspeção do elevador é de identificar os erros na manutenção.

Além disso, outros objetivos importantes que podem estar associados são de verificar as condições de segurança e a conformidade com as normas.

A montagem correta dos componentes, e o estado de conservação dos mecanismos são também comumente verificados em inspeções.

Mas o quê pode dar errado na manutenção?

Como você já deve saber, as rotinas de manutenção preventiva e manutenção corretiva de um elevador precisam um bom planejamento e aptidão para serem feitos.

Além disso, é comum que sejam realizados por pessoas de equipes diferentes.

Erros na manutenção podem ser decorrentes de problemas de comunicação, falta de tempo disponível para o técnico realizar as ações, problemas de coordenação entre as equipes, falta de conhecimento/treinamento adequado para identificar e corrigir problemas.

E, tenha em mente: Os erros na manutenção custam caro para o dono do elevador.

O que é uma inspeção de elevadores?

Entenda uma inspeção do elevador como um exame da instalação.

A inspeção de elevadores acontece por meio de observação, análise e testes nos equipamentos. O procedimento visa levantar informações sobre o real estado do elevador, ou seja, se ele está conservado e em perfeito funcionamento — atendendo às especificidades técnicas e normas da ABNT — ou se precisa de algum ajuste ou manutenção corretiva ou preventiva.

A inspeção é um método muito eficiente para identificar erros. Porém, existe a condição de que deve ser realizada por alguém com bastante experiência para identificar possíveis falhas.

Quem realiza as inspeções de elevador?

A própria empresa mantenedora

Como foi dito, as inspeções são um forma rápida para identificar informações sobre o elevador.

Sendo assim, a própria empresa de manutenção deve ter procedimentos próprios de inspeção para fiscalizar a sua prestação de serviço que, como vimos, está sujeita a falhas.

Uma boa empresa mantenedora vai estar periodicamente realizando inspeções no equipamento e comunicando com clareza as situações com o edifício.

Uma obrigação por lei, é que a empresa faça uma verificação anual do equipamento, mais voltada para a segurança, após a qual ela deve emitir o RIA (Relatório de Inspeção Anual).

Um inspetor independente contratado pelo condomínio

Muitas vezes o condomínio quer fiscalizar o serviço de manutenção que está sendo contratado.

Para saber se os serviços prestados estão de acordos com o contratado e se o elevador está seguro.

Para isso deve ser contratado um inspetor independente, à parte da manutenção.

Esse tipo de serviço é também conhecido como auditoria ou consultoria em elevadores.

Muitos condomínios contratam esse tipo de serviço periodicamente (anualmente), e outros esporadicamente (quando estão tendo problemas), já que normalmente não são capazes de fiscalizar a manutenção por si só.

Entenda mais sobre a função desse prestador de serviço aqui:

◊   O que é Consultoria em Elevadores e Como ela pode Ajudar

Agora que você já entende quem pode realizar inspeções e para o quê elas servem. Que tal entender um pouco como ela é realizada? Veja.

Como é realizada uma inspeção completa do elevador?

Primeiro, o uso do equipamento é interrompido durante este procedimento.

E a inspeção completa de um elevador dura algumas horas.

Uma série de testes e ensaios são realizados e os resultados são registrados.

O principal objetivo é avaliar o estado do elevador e das estruturas da instalação, analisando seus aspectos de desempenho, vida útil, segurança, estado de conservação e manutenção, além de utilização e operação.

Etapas da inspeção

O procedimento normalmente começa na casa de máquinas.

A ideia é ir passando de componente em componente da instalação, realizando as análises e testes e registrando os resultados.

Na casa de máquinas, os principais são a máquina de tração, o dispositivo limitador de velocidade, o quadro de comando e o quadro de fornecimento de energia elétrica.

Após a casa de máquinas são realizados testes e verificações dentro da cabina do elevador.

Em seguida, o inspetor deve subir no topo da cabina, no espaço destinado a ser usado por técnicos em procedimentos de manutenção e inspeção, para conseguir analisar os componentes instalados ao longo da caixa de corrida.

Do topo da cabina, se inspeciona e testa as portas de cada um dos andares. O contrapeso, as guias e estruturas do elevador são analisados nessa parte.

Finalmente, o inspetor deve acessar o poço do elevador. E nesse recinto são testados diversos contatos elétricos e dispositivos de segurança, tais como a polia tensora do limitador de velocidade, os amortecedores. O freio de segurança do elevador, que fica na parte debaixo da cabina, também é inspecionado a partir do poço.

E assim finaliza-se uma inspeção.

Um ponto importante que deve ser analisado também na inspeção são as condições de segurança que instalação oferece (ou falha em não oferecer) aos próprios técnicos que irão trabalhar ali. Isso porque muito dos acidentes em elevadores realmente ocorrem com pessoal técnico em trabalho.

Lembre-se:

Como foi dito anteriormente, é fundamental que o inspetor seja um profissional muito experiente. Ele deve possuir vasto conhecimento tanto em manutenção do equipamento, quanto em procedimentos específicos de inspeção e testes.

É a experiência em possíveis falhas e testes que serão determinantes na eficácia da inspeção.

O recomendado é que esse procedimento aconteça periodicamente como forma de prevenção e verificação das boas condições do elevador, por meio de um plano de manutenção adequado.

Qual é a importância dos procedimentos de inspeção?

O primeiro ponto é o mais óbvio: a prevenção de acidentes. Além de prejudicar a gestão financeira do prédio, envolve questões organizacionais.

Imagine como os moradores se sentiriam inseguros e insatisfeitos, e como isso prejudicaria a colaboração deles no andamento dos projetos pensados para o prédio.

Manter os elevadores sob supervisão é uma forma de se prevenir desses acontecimentos.

Pensando no caso de haver feridos, a questão se agrava mais ainda, pois, além da tristeza de prejudicar a vida de uma pessoa e/ou família, problemas judiciais podem surgir. Caso aconteça qualquer incidente, encontrar a causa é mais que urgente.

Saber como vão os equipamentos também traz outra vantagem: saber a hora de modernizar os mecanismos.

Principalmente em prédios mais antigos, os elevadores podem ser ultrapassados, causando assim um rombo no orçamento pela necessidade de reparos constantes.

A inspeção de elevadores — principalmente quando se dá de forma independente, por meio de uma consultoria — colabora constantemente com a segurança e o corte de custos da gestão do prédio.

Pense nisso como um investimento, já que traz diversos benefícios que refletem diretamente no equilíbrio entre receitas e despesas, impactando no clima entre a administração do prédio e os moradores.

Quando há uma iniciativa inteligente em relação à manutenção dos equipamentos, o síndico fica mais confortável e disponível para lidar com as questões que de fato necessitam da intervenção dele, enquanto fica seguro por uma empresa especializada sabendo que não será passado para trás por questões técnicas que, de fato, não são de sua alçada.

Assim, a gestão do prédio garante a segurança e a saúde financeira, mantendo tudo dentro dos conformes e tendo energia e recursos para investir em outras áreas e projetos para melhoria da vida de todos que convivem no condomínio.

Por que contratar uma inspeção independente, se já é feita uma inspeção anual?

Ao ter uma opinião especializada que não está diretamente interessada no lucro em cima do reparo ou do trabalho executado no equipamento, pode-se ter mais confiança no relatório acerca da condição dos mecanismos em operação.

Isso leva a uma tomada de decisão mais acertada, principalmente em relação ao custo-benefício.

Ao contratar esse serviço, o síndico pode esclarecer questões como:

  • qual é o melhor contrato de manutenção para o caso daquele elevador;
  • o quão abrangente essa manutenção precisa ser para compensar mais (opção pela assistência com ou sem peças inclusas, por exemplo);
  • qual é a faixa de preço vigente no mercado para os serviços a serem contratados; entre outras.

O ponto principal é que a prestadora do serviço de manutenção, que é responsável pelos erros cometidos, tende a esconder as próprias falhas, ainda mais em um mercado no qual a transparência não é o forte.

Outra possibilidade é a de apontar falsas deficiências do equipamento para conseguir vender serviços.

Muitos prédios sofrem com o abuso do número de reparos. Sabe quando o técnico sempre acha um defeito a mais que precisa de um novo serviço? Isso pode ser evitado com uma auditoria, que, ao constatar essa ocorrência, vai alertar o síndico.

Se há insatisfação em virtude dos valores cobrados, da qualidade do serviço ou qualquer outro aspecto que não esteja de acordo com o esperado, a auditoria também pode orientar a administração do prédio na decisão de trocar a empresa de manutenção.

Podemos dizer que essa consultoria funciona como uma conselheira do síndico, ajudando-o a tomar as melhores decisões em relação ao uso e à conservação dos elevadores.

A inspeção de elevadores deve ser pensada estrategicamente para colaborar com os objetivos da administração do prédio, sendo uma forma de cortar custos sem dispensar a qualidade dos serviços.

Gostaria de saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco, conte quais são os desafios enfrentados na manutenção de elevadores de seu prédio e saiba como podemos auxiliar você nessa gestão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This