Elevador

O elevador, assim como os carros, aviões e ônibus, também é considerado um meio de transporte. Para se ter uma ideia, a cada três dias os elevadores transportam o equivalente a toda população mundial. Impressionante, não!? Preparei esse post para que você entenda mais sobre esse meio de transporte que possibilitou a existência dos grandes edifícios.

Neste artigo, vou te mostrar tudo – isso mesmo, tudo! – sobre os elevadores, explicando sua história, funcionamento, entre outros tópicos que separei da seguinte maneira:

Se você tem interesse por algum desses tópicos, siga a leitura pois irei explicar detalhadamente. Vamos lá!

História do Elevador

Se considerarmos o elevador como uma plataforma que move pode mover pessoas e objetos para cima e para baixo, sua história é bastante longa.

Com a ajuda de guindastes primitivos com cordas e apoios, há 1500 anos antes do nascimento de Cristo, os egípcios estavam erguendo as pirâmides e elevando as águas do Nilo.

Elevadores rudimentares, ou guinchos, estavam em uso durante a Idade Média e desde o terceiro século aC na antiga Roma. Esses primeiros elevadores eram abertos, em vez de fechados, e consistiam de uma plataforma com guinchos que permitiriam que o carro se movesse verticalmente. Os guinchos eram normalmente trabalhados manualmente, por pessoas ou animais ou rodas de água.

Os romanos usaram esses elevadores simples por muitos anos, geralmente para mover água, materiais de construção ou outros itens pesados de um lugar para outro.

Já bem mais pra frente, em 1743, foi instalado no Palácio de Versalhes um dos primeiros elevadores projetados especificamente para uso de passageiros, conhecido como “cadeira voadora”. Feito por por Blaise-Henri Arnoult para o rei Luís XV, este elevador não era muito mais avançado tecnologicamente do que os usados ​​em Roma.

Mas foi só depois da Revolução Industrial, no século XIX, com a máquina a vapor, que foi  possível a construção de elevadores fixos para transportar materiais e, principalmente, pessoas.

Para se ter uma ideia, os primeiros elevadores a vapor demoravam cerca de 2 minutos para subir 8 andares. Hoje existem elevadores que percorrem 100 andares em 1 minuto.

Em 1853, Elisha Graves Otis introduziu o primeiro dispositivo de segurança para elevadores na exposição do New York Crystal Palace, demonstrando um elevador com “segurança” para evitar a queda da cabine em caso de falha do cabo, um momento decisivo no desenvolvimento do elevador. Esse foi um grande passo para que o uso de elevadores como meio de transporte de passageiros começasse a se popularizar.

Em 1857, o primeiro elevador de passageiros Otis estava em operação em uma loja de Nova York e, dez anos depois, os filhos de Eliseu fundaram a Otis Brothers and Company em Yonkers, NY, para alcançar a produção em massa de elevadores.

Werner von Siemens construiu o primeiro elevador elétrico em 1880. O elevador foi movido por um motor construído sob a plataforma e levantou-o usando um sistema de engrenagens baseado no princípio dínamo-elétrico. O elevador provou ser um enorme sucesso.

Desde então os elevadores foram se tornando cada vez mais modernos e inteligentes, com grande foco em redução de energia e melhoria de performance.

Componentes do Elevador

Agora te mostro quais são os principais componentes do elevador e quais as funções de casa um deles.

Os componentes do elevador são: a casa de máquinas, a cabina, o operador de portas, a máquina de tração, o motor de tração, a caixa de corrida, as portas de pavimento, o quadro de comando, o quadro de força, o limitador de velocidade, o contrapeso, correntes e cabos de compensação, o poço, a energia de emergência, o aparelho seletor e o cabo de comando.

Se você quiser saber quais as funções de cada um deles basta clicar aqui:

◊   Conheça TODOS os componentes de um elevador e suas funções

Como o elevador funciona?

Agora que você já sabe quais são os componentes do elevador, fica mais fácil entender seu funcionamento.

O elevador mais popular é o elevador com cabos de tração, onde o carro – conjunto cabina, armação e plataforma – sobe e desce através dos cabos. A máquina de tração proporciona, através de polias, o movimento de subida e descida da cabina e do contrapeso.

O quadro de comando é o cérebro do elevador, ao apertar o botão chamando o elevador, o quadro de comando envia um sinal à máquina de tração, ordenando que gire. Quando o motor gira no sentido horário, a roldana levanta o carro do elevador e desce quando o motor gira no sentido anti-horário.

Os cabos de tração são usados para levantar e descer o carro do elevador. Esses cabos estão presos ao carro de um lado e contrapeso do outro.

Conforme o elevador sobe, o contrapeso desce. Ele funciona como uma gangorra, então quando o peso em uma das extremidades é maior, torna-se fácil levantar a outra extremidade e, para levantar a carga pesada em uma extremidade, é necessária uma força extra na outra extremidade. Força gerada pelo motor elétrico.

Se algo acontecer e o elevador entrar em queda livre, entra em ação o limitador de velocidade. Quando a velocidade de descida do carro ultrapassar a velocidade nominal de um limite pré-determinado, o limitador deverá desligar o motor do elevador e acionar mecanicamente o freio de segurança. Assim, se garante que nenhum acidente mais grave irá acontecer.

Tipos de Elevador

Manutenção de Elevadores

Para todo elevador em funcionamento, com exceção aos de uso unifamiliar, é obrigatória a contratação de uma empresa especializada nesses serviços a fim de realizar uma manutenção preventiva. Uma manutenção adequada é aquela que garante a performance do equipamento e a segurança dos usuários.

O serviço de manutenção dos elevadores é certamente o principal responsável por evitar problemas.

Dentre as principais obrigações da mantenedora, alguns serviços precisam ser considerados. Os principais são:

Visita mensal preventiva

A visita mensal preventiva, obrigatória por lei, é realizada para evitar transtornos e reduzir os riscos de acidentes.

A manutenção preventiva é a manutenção básica de todos os dispositivos e estruturas da instalação do elevador. Os serviços incluem limpeza, lubrificação, ajustes e testes de funcionamento regulares.

Chamados de emergência

Os chamados de emergência podem ser solicitados quando ocorre alguma necessidade de reparo urgente. Ainda que os elevadores possuam vida útil, eventuais falhas podem acontecer.

Por isso, é imprescindível contratar uma empresa de manutenção que garanta esse tipo de suporte 24 horas, já que esse direito também é amparado por lei.

Serviços de reparo

Durante as visitas periódicas ou nos chamados de emergência pode ser constatada a necessidade de troca de peças ou reparo específico.

Quando o contrato de assistência é somente de conservação, esse serviço deverá ser comprado à parte. Já no caso de uma assistência com cobertura de peças, isso poderá ser feito sem custo adicional para o condomínio.

Registro de ocorrências

Para maior segurança e acompanhamento dos serviços realizados pela contratada, é obrigatório e muito importante manter a atualização no livro de registro de ocorrência dos elevadores.

A função desse livro é documentar todos os serviços solicitados: reparos, checagens. Ou seja, todos os trabalhos relacionados à manutenção devem ser minuciosamente descritos.

Relatório de Inspeção Anual

Conhecido como RIA, o Relatório de Inspeção Anual é um documento fundamental e obrigatório por lei.

Como parte importante do contrato, a mantenedora precisa realizar uma inspeção anual rigorosa dos aparelhos de transporte.

Para que você entenda um pouco mais sobre a manutenção de elevadores, preparei um post onde mostro como avaliar se a manutenção de elevadores foi feita corretamente.

Modernização de elevadores

Assim como um automóvel, o elevador também tem um tempo de vida útil. Esse tempo irá variar por alguns fatores, como frequência de uso, uso adequado dos elevadores e principalmente uma manutenção bem executada.

Por mais que em muitos edifícios os moradores queiram melhorar a aparência dos elevadores, modernizar nem sempre se trata apenas de uma melhoria estética.

O objetivo é garantir mais segurança e conforto para os usuário, além de diminuir o custo da manutenção corretiva, mais comum em elevadores antigos.

Um projeto de modernização visa também garantir que as normas de segurança e acessibilidade sejam seguidas.

Se você quiser saber quais são os principais benefícios da modernização, não deixe de ver esse post que preparei:

◊   Descubra quais são os benefícios da modernização de elevadores!

Empresas fabricantes de elevador

Dentre as principais, destaco essas três:

Thyssenkrupp Elevadores

O grupo ThyssenKrupp iniciou as atividades no Brasil em 1837 a partir da Sur Elevadores que posteriormente fundiu-se com o grupo Thyssenkrupp.

Em 1999, o grupo alemão ThyssenKrupp obteve o controle acionário da Elevadores Sur, mudando seu nome inicialmente para Thyssen Sur Elevadores e Tecnologia e, em 2002, para ThyssenKrupp Elevadores S/A.

O grupo ThyssenKrupp está ligado a vários segmentos de materiais e tecnologia, tais como: aço, aço inoxidável, elevadores, serviços, planta tecnológica, marine e componentes tecnológicos.

Otis Elevadores

A Otis Elevator Company é uma empresa norte-americana, com subsidiárias em mais de 200 países, fabricante de elevadores, escadas rolantes e esteiras rolantes, fundada por Elisha Graves Otis em 1853.

Inventora do primeiro elevador de segurança do mundo há mais de 160 anos. Em 1854, Elisha Otis viajou para a Feira Mundial de Nova Iorque para promover sua nova invenção. Erguendo-se bem acima da multidão em uma plataforma, ele solicitou que a corda de contenção fosse cortada e seu freio de segurança segurou.

Atlas Schindler

A Elevadores Atlas Schindler é uma empresa do Grupo suíço Schindler, que atua em todos os continentes e possui mais de 140 anos de história.

O Grupo Schindler é um fabricante de escadas rolantes, elevadores e esteiras rolantes em todo o mundo, fundado em 1874.

Meio de transporte mais seguro

Um dos questionamentos mais comuns é: afinal, o elevador é seguro? Bom, assim como qualquer outro meio de locomoção, sempre há riscos. Entretanto, é importante avaliar se a possibilidade de acidentes é relevante a ponto de gerar preocupação.

Em 2011, após dois casos de mortes por acidentes de elevador, o jornal americano LA Times publicou um artigo que levantava questionamentos sobre a segurança desse meio de locomoção.

No conteúdo em questão, o veículo trouxe um dado importante: anualmente, nos EUA, os elevadores fazem 18 bilhões de viagens, que resultam em 27 mortes. Dentro desse contexto, a probabilidade de um evento fatal é de 0,00000015% durante uma viagem de elevador. Comparando com outros meios de transporte, tem-se:

  • avião: segundo meio mais seguro após o elevador, as chances de acidente em uma viagem são de 1 em 8.450.000;
  • trem/metrô: terceiros em segurança, os trens e metrôs também se mostram bastante confiáveis, com 1 acidente a cada 5.050.000 viagens;
  • barco: também apresentam bons níveis de segurança, com uma média de 1 acidente a cada 402.000 viagens;
  • carro: o mais comum no cotidiano e nem sempre o que mais causa medo, o carro apresenta 1 chance de acidente a cada 18.000 viagens.

Mitos sobre Elevadores

Como muitas pessoas tem medo de andar de elevador, vários mitos foram surgindo. Separei alguns deles para que você saiba se eles são verdadeiros ou não.

  1. Quando acaba a energia, pode faltar ar no elevador

Quando acaba a energia, com o elevador parado, muitos falam que os passageiros podem ficar sem ar, o que aumentaria os riscos da utilização desse equipamento. Entretanto, essa informação não é verdadeira.

Apesar de ser fechada, a cabina do elevador deve ter ventilação natural, conforme estipulado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) na NBR NM 207. Por isso, se acabar a energia, a ventilação de ar não permitirá que os passageiros asfixiem.

  1. Qualquer pessoa pode ajudar em caso de parada

Em caso de parada do elevador, existe um botão de alerta para solicitar socorro, mas não é qualquer pessoa que pode intervir na situação.

De acordo com a ABNT, na NBR 16.083/2012, somente técnicos habilitados ou o Corpo de Bombeiros podem fazer o resgate dos passageiros.

  1. O elevador tem apenas um cabo de segurança

Apesar de ser comum referir-se ao cabo do elevador como se ele fosse apenas um, na verdade, o equipamento conta com, no mínimo, três.

Além disso, eles são desenvolvidos para aguentar uma capacidade bem maior do que a utilizada, inclusive em relação ao limite de peso dos passageiros. Cada cabo individualmente é capaz de segurar elevador sozinho. Quanto a isso pode ficar tranquilo!

Se você quiser saber mais alguns mitos sobre elevadores, não deixe de ver o post que falo dos 8 mitos sobre uso de elevadores!

Conclusão

Como você pode perceber, o elevador é um dos meios de transporte mais utilizados no mundo e o mais seguro. Sem os elevadores as contruções verticais se tornariam inviáveis e o crescimento das cidades seria muito difícil.

Se você tiver alguma dúvida sobre os elevadores, ou quiser adicionar mais alguma informação que não encontrou nesse post, não deixe de comentar. Terei o maior prazer em te responder!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Precisando de serviços em elevadores?

Receba 3 Orçamentos Gratuitos de Empresas Selecionadas!
TENHO INTERESSE!
MeuElevador.com
close-link
Share This